Husky
Emergências
Telefone:
91 21 900 91
Contactos
R. Francisco Lucas Pires, 121
3030-489 Coimbra

Telefones: 239 781 415
telemóvel: 912190091

E-mail: clinica@cvetsolum.pt
Horário de Funcionamento

Segunda a sábado:
10h às 13h e
15h às 20h
Clínica Veterinária da Solum, todos os Direitos Reservados 2012.
Desenvolvido por Ponto d. Vista design e ProjectBox.
CARDIOMIOPATIA HIPERTRÓFICA FELINA

O que é a cardiomiopatia hipertrófica felina (CMH)?

 

A cardiomiopatia hipertrófica é uma doença que afecta o coração e deve-se a um espessamento do miocárdio (tecido muscular cardíaco). A CMH é a doença cardíaca mais comum em gatos, e pode ser primária (por alteração inerente do músculo cardíaco) ou secundaria (quando o espessamento do músculo cardíaco ocorre em resposta a qualquer outra patologia).

 

Em que idade é mais frequente a doença?

 

A CMH pode surgir em gatos de todas as idades, sendo os machos mais susceptíveis.

 

Quais os sintomas associados a esta patologia?

 

Os gatos com CMH são geralmente assintomáticos. Quando existe doença grave, ou seja elevado espessamento cardíaco, o animal pode desenvolver sintomas de insuficiência cardíaca. Em alguns casos, pode ocorrer morte súbita sem outro sintoma prévio.

 

Como é realizado o diagnóstico desta doença se os animais, geralmente, não apresentam sintomas?

 

O diagnóstico é feito durante a consulta de rotina. O médico veterinário através da auscultação identifica um sopro cardíaco e posteriormente o animal é reencaminhado para realização de ecocardiografia para diagnóstico definitivo. Por outro lado, devem ser realizadas análises complementares para despiste de outras patologias, já que a CMH pode ser secundaria.

 

Qual é o tratamento da CMH felina?

 

A terapêutica desta doença baseia-se essencialmente em dois tipos de medicamentos: b-bloqueadores e/ou bloqueadores dos canais de cálcio, ambos existem sob a forma de comprimidos. Estes medicamentos melhoram a função cardíaca e devem ser tomados durante toda a vida do animal.