Husky
Emergências
Telefone:
91 21 900 91
Contactos
R. Francisco Lucas Pires, 121
3030-489 Coimbra

Telefones: 239 781 415
telemóvel: 912190091

E-mail: clinica@cvetsolum.pt
Horário de Funcionamento

Segunda a sábado:
10h às 13h e
15h às 20h
Clínica Veterinária da Solum, todos os Direitos Reservados 2012.
Desenvolvido por Ponto d. Vista design e ProjectBox.
CÁLCULOS/URÓLITOS URINÁRIOS

            

O QUE É A UROLITÍASE?

É a formação de cálculos/urólitos e os seus efeitos patológicos em qualquer segmento do trato urinário. Os urólitos resultam de um agregado de pequenos cristais e a sua composição pode variar consoante varie as características da urina.

 

 

QUAIS OS URÓLITOS MAIS FREQUENTES?

Os urólitos de estruvite e de oxalato de cálcio são os mais frequentes.

 

 

 QUAL A LOCALIZAÇÃO MAIS COMUM?

Nos animais de companhia os urólitos são mais comuns na bexiga e uretra, possivelmente devido ao maior tempo de contacto dessas estruturas com a urina.

 

 

O QUE É A OBSTRUÇÃO URETRAL E SUAS CONSEQUÊNCIAS?

A obstrução uretral consiste na obturação da uretra por cálculos/urólitos, podendo ser total ou parcial, consoante o tamanho do urólito que se aloje na uretra. A obstrução pode trazer sérias complicações ao seu animal. A acumulação de substâncias tóxicas no sangue (ureia, creatinina e fósforo) leva a um prognóstico muito reservado. Por outro lado, podem ainda surgir danos nas vias urinárias inferiores.

 

 

QUAIS OS FACTORES PREDISPONENTES Á FORMAÇÃO DE URÓLITOS?

- Aumento da excreção urinária dos constituintes cristalinos;

- Diminuição da diurese;

- Diminuição dos inibidores da cristalização;

- Infeções do trato urinário;

- Retenção urinária;

- Reabsorção tubular reduzida.

 

QUAIS OS ANIMAIS MAIS PREDISPOSTOS?

Existe uma maior predisposição para cães de raças de pequeno porte, o que pode estar relacionado com o baixo volume urinário, menor número de micções e aumento da concentração mineral na urina. Os machos são mais predispostos. No caso dos gatos, existe uma grande predisposição em gatos machos esterilizados, muitas vezes associado ao excesso de peso, retenção urinária, menor ingestão de água e modo de vida indoor.

 

 

QUAIS OS SINAIS DE ALERTA ?

- Sangue na urina;

- Lambe com frequência a zona genital;

- Micções frequentes e em quantidades reduzidas;

- Perda de apetite ou vómito;

- Esforço excessivo para urinar;

- Urinar fora da caixa da areia.

 

COMO DIAGNOSTICAR ESTA DOENÇA?

 O diagnóstico baseia-se nos dados do exame físico do seu animal, sendo posteriormente necessário recorrer a exames complementares de diagnóstico (exames imagiológicos, laboratoriais e análises de urina). O exame radiológico na maioria dos casos permite a confirmação da presença de urólitos. A análise de urina revela informações muito importantes sobre as características da urina (pH, densidade urinária, presença de sangue, bactérias) e tipo de cristais presentes.

 

 

QUAL O TRATAMENTO?

o tratamento visa o alívio de qualquer anormalidade ou obstrução que comprometa o estado geral do animal. O tratamento da urolitíase apresenta variações consoante o tipo do urólito, tornando-se fundamental a identificação da causa que acarretou a sua formação:

 

- Apenas os urólitos de estruvite e cistina permitem a sua dissolução através de dietas terapêuticas.

- Urólitos de urato de amônia, oxalato de cálcio e fosfato de cálcio não possuem protocolos clínicos que promovem a dissolução dos mesmos, sendo a remoção cirúrgica a maneira mais confiável de tratamento desses cálculos do trato urinário.

 

QUAIS AS MEDIDAS PREVENTIVAS?

 

Para minimizar as recidivas desta patologia deve:

- Favorecer o consumo de água;

- Evitar factores de stress para o seu animal;

- Evitar o excesso de peso;

- Favorecer condições que incentivem a micção regular;

- Alimentação húmida, alimento seco humedecido ou alimento profiláctico;

- Reconhecer os sinais de alerta.